18 de novembro de 2014

120 anos de música eletrônica parte 1

Você sabia que já estamos comemorando 120 anos de música eletrônica?
Pois bem, ao longo de algumas postagens eu vou contar um pouco desta história.

O Denis D’or, ou “Dionysis de ouro” (Golden Dionysis)”, era um teclado bem simples construído pelo teólogo e pioneiro da pesquisa elétrica Václav Prokop Diviš (1698-1765).

Descrito como um “orchestrion” (nome genérico para uma máquina que toca música e é projetado para soar como uma orquestra ou banda), por causa de sua habilidade para imitar os sons de instrumentos de sopro e cordas.
É muitas vezes descrito como o primeiro instrumento musical eletrônico, mas, devido à falta de documentação histórica detalhada e relatos contemporâneos conflitantes esta afirmação permanece incerta.

Vários relatos descrevem o instrumento como um instrumento de electro-acústica, onde as cordas vibram usando eletro-ímãs: “… Em 1730,  Prokop DIVIS conseguiu gerar alguns sons pela excitação eletromagnética de cordas do piano. Ele chamou sua invenção Denis d’or “(Schiffner 1994, p 62).

Suas experiências basearam-se na excitação eletromagnética das cordas do piano, infelizmente não foi dada continuidade, mesmo com grande interesse do público, sitado no livro:
“(Harenberg 1989, p 26 citado em Ruschkowski 1983, p 347).

Era preciso ter cuidado com o Denis D’Or pois algumas pessoas da época diziam que era possível alguém ser eletrocutado com o manuseio errado, mas isso é uma especulação.

Este instrumento tinha 5 metros de comprimento e 3 metros de largura, com 790 cordas.
No entanto, a suspensão e o “esticamento” das cordas de metal que não eram poucas, eram extremamente elaborado.

O mecanismo engenhoso, que tinha sido trabalhado por Diviš com exatidão matemática e muita meticulosidade por isso o “Denis d’ou” poderia imitar os sons de toda uma variedade de outros instrumentos, incluindo chordophones como cravos, harpas e alaúdes, e até instrumentos de sopro.  (Reallexicon der Musikinstrumente, Curt Sachs1913, p 108)

Existe o outro lado da moeda, alguns relatos dizem o seguinte:

Diviš eletrificava temporariamente as cordas para que de alguma forma ele “purificasse e melhorasse a qualidade do som”, sendo assim o Denis D’Or foi foi considerado por alguns como o primeiro instrumento musical eletrônico.
Relato de: Johann Ludwig Fricker depois de testemunhar o Denis D’Or em 1753.
Com as festas acontecendo nos salões da nobreza o Denis D’or ficou na moda e começou a ser construído outros exemplares.
Levando em conta o desenvolvimento histórico do eletro-magnetismo parece que o instrumento em questão era apenas mais um dos muitos truques do período  barroco, por tanto não chega a ser candidato sério ao título do primeiro instrumento eletrônico.

Fontes:

Reallexicon der Musikinstrumente, Curt Sachs1913, p 108

Peer Sitter. “Das Denis d’or : Urahn der “elektroakustischen” Musikinstrumente?”: Perspektiven und Methoden einer Systemischen Musikwissenschaft, S. 303-305. Bericht über das Kolloquium im Musikwissenschaftlichen Institut der Universität zu Köln 1998

Mendel 1872 , Vol.3 , p.110

SCHILLING , Gustav [ Schilling 1835 ] : Encyclopädie the entire musical sciences or Universal Dictionary of Music , Second volume , Stuttgart 1835/1838 .

Harenberg 1989 : new music by new technology? Computer music as a qualitative challenge for new thinking in music , Kassel 1989.

Schiffner , Wolfgang [ Schiffner 1994 ] : Rock and Pop and their sounds Technology – Theses – Title , Aachen 1994.

Hugh Davies. “Denis d’or”. Grove Music Online. Oxford Music Online. 7 Oct. 2009

Links:

http://web.archive.org/web/20080601133125/http://www.znojmuz.cz/english/aodivis.htm

Posted by in Sem categoria with the tags: , , , , , ,

Alunos no Beatport

Hoje dia 17/11/2014 acaba de sair pela Big Alliance Deep uma das maiores gravadoras
de deep/techno/tech house da Bélgica/México o Fulgore EP dos alunos já formados
Debora Navarro e Bochner juntamente comigo Fernando Lima.

Fico muito feliz de conseguir essa oportunidade para os alunos, porque é de extrema
importância a entrada com o “pé direito” no mercado de trabalho.

Parabéns a vocês.

Posted by in Sem categoria

Alunos no Top 05 Brasil

 

Todos os meses algum aluno me enche de orgulho.
Acredito que o professor tem sim um papel importante, mas cabe o aluno ter a dedicação de estudo e muita perseverança.

Linda faixa entre o Léo Lauratti e o Pagani vale a pena conferir  

Faixa dinâmica do Fenk a Reborn confira

Leo Lauretti e Fenk meus parabéns !!!

Link da revista: 

Posted by in Sem categoria with the tags: , , ,

Alunos dominando o Top 10

 

Fico tão feliz de ver que “dominamos” o TOP 10 da gravadora belga: Big Alliance Deep esse trabalho com os alunos realmente é sensacional:

1° – It Had Been a Wonderful Evening (Original Mix)
Com Stefano Moritti

4° – Good For You (Original Mix)
com Emmannuel

6° – Frag (Original Mix)
com Pablo Damasceno

7° – Octave (Original Mix)
Com Gabriel Souza

9° – Pilsen (Original Mix)
Com Hitman

Sem contar que o Gabriel Evoke que está também no 3° lugar foi aluno de mixagem e masterização.

Parabéns

Posted by in Sem categoria with the tags: , ,

Desenvolvimento de preset parte 1

Vamos trabalhar o desenvolvimento de alguns presets ao longo de vários posts, esse vai ser o primeiro.

Eu poderia criar uma vídeo aula e ir desenvolvendo junto com vocês, porem acredito que a leitura seja
fundamental para quem deseja estudar a composição de música eletrônica corretamente.

Nós temos que aprender a fazer nossos próprios presests e para isso nada melhor que ir lendo e anotando cada um deles.

Esse preset que vou deixar para vocês a baixo,  pode ser usado tanto no deep house quanto alguns tipos de electro house.

Você vai precisar do VST Sylenth1 e força de vontade.
Deixe a preguiça de lado e vamos começar:

OSC A1
Poly 1
Wave Saw
Oct -2
Voices 4

OSC A2

Wave saw
Oct -2
Note -1
Fine 0.57
Voices 4
Phase 51
Restring OFF

Envelope 1
A: 0
D: 5
S: 10
R: 5

Filter A
Type LP24
Pole 24db
Cutoff 11.81hz
Res: 0
Drive 2.43

OSC B1
Wave sine
Oct -2
Voice 1

OSC B2
Wave sine
Oct -2
Voice 1

Mod envelope 2
Dest: 4.10
Dest: Cut Off
Amount: 5
A: 0
D: 2.5
S: 0.86
R: 0

Mixer
A: 4.61
B: 3.56
Main vol: 2.36

Distocion ON
Type: Foldback
Amount: 4.19
D/W: 15.87%

Misc 1
Source velocity
Dist 1: Cut off
Dist 1: Amt: 2.67
Dist 2: Dist amt
Dist 2: amt 1.81

Depois que vocês fizerem algumas vezes, vão começar a perceber e entender algumas
coisas que você não enxergavam antes, isso vai lhes dar mais visão a respeito das sínteses,
além é claro de vocês poderem modificar e criar novos resultados.

Espero que gostem e boa sorte.

Entre e participe do produção e arte no facebook

Posted by in Produção with the tags: , , , , , , , ,
Próxima Página »